Emagrecer para ser Mãe – Perdi 36 kg com Exercício em Casa

Um dos aspectos mais importantes para se alcançar resultados com os exercícios é a motivação.  E a nossa aluna de Tatuí(SP), Mônica Alves Almeida, @mozinha_almeida26, descobriu uma motivação especial para perder os 36 kg que perdeu fazendo Exercício em Casa.

EMAGRECER PARA SER MÃE

Logo depois de se casar, ela descobriu que era portadora da Síndrome do Ovário Policístico (SOP) e, para realizar o desejo de engravidar, seria preciso vencer o excesso de peso, condição que a acompanhava desde que se entendia por gente, mas que piorou devido ao novo trabalho em uma padaria cheia de tentações.

“Quando me casei em 2012, logo quis ser mãe, mas descobri que tinha SOP, o que estava causando minha infertilidade e aumento de peso. Passaram-se dois anos e consegui um emprego numa padaria. (Aiaiai, minha tentação – Doces!). Em menos de 5 meses de trabalho, já estava na casa dos 100 quilos. Sempre que sobrava alguma coisa, podíamos trazer embora, então isso só foi dificultando o emagrecimento.”

emagrecer para ser mae

NEGANDO O PROBLEMA

Foi assim que acabou passando anos em negação, sem aceitar a doença e o tratamento, que incluía uma mudança radical de hábitos.

“Eu não queria aceitar que tinha SOP, mesmo sabendo que era algo que podia ter tratamento. Eu fiquei meio que revoltada com o que estava acontecendo. Eu pensava: a vida não podia ser simples? Por que tudo tem que ser tão difícil assim?”

SOFRIMENTO AOS 120 KG

E em um ano ganhou inacreditáveis 35 kg e chegou aos 120 kg para 1,68 m de altura. Foi quando sua vida virou de cabeça para baixo. Não conseguia mais trabalhar e até tarefas simples do dia a dia, como amarrar os sapatos sozinha, se transformaram em um verdadeiro terror.

“Eu passava muito mal, tinha pressão alta, muita falta de ar, minha barriga era grande e eu não conseguia vestir meus calçados, meu marido precisava me ajudar. Eram idas e vindas do médico e pronto socorro, porque eu passava mal todo santo dia, parecia que o ar não era suficiente nunca!”

Até então, Mônica vinha se tratando apenas com medicação e chegou até a interromper o tratamento por causa da falta de eficácia do remédio e também por causa dos fortes efeitos colaterais.

“Os remédios fizeram efeito só no começo. Depois, quando um ovário ficava limpo, o outro enchia de cistos. Comecei a me sentir muito mal, as doses do remédio eram altas e mesmo assim não estava funcionando. Eu ainda sentia diarreia, náusea, fraqueza e ficava com um gosto ruim na boca”.

emagrecer para ser mae

ENCARANDO A NECESSIDADE DE EMAGRECER

Em uma consulta de rotina, seu médico decidiu lhe falar com toda a clareza que ela precisava de uma mudança urgente:

“Você quer que eu seja sincero com você? Se você não emagrecer de verdade, jamais será mãe! Quando você emagrecer, essa síndrome vai embora junto com a gordura, então não tem escolha. Você precisa emagrecer, fazer exercícios e mudar sua alimentação”, disse o médico.

 Depois de ouvir que só ficaria recuperaria sua saúde se emagrecesse, levou um choque e viu nascer uma vontade real de melhorar. O primeiro passo foi encarar a balança…

“Eu fiquei muito desesperada, mesmo sendo gordinha, eu jamais havia alcançado os 120 quilos. Mesmo assim estava decidida a mudar, foi aí que conheci o Exercício em Casa”.

COMEÇO DIFÍCIL

“Meus primeiros exercícios foram com a professora Dani. Pensa num sufoco que uma pessoa sedentária sente ao começar a treinar. Fiquei toda dolorida”!

“Tinha dificuldade de agachar, fazer força com as pernas e abaixar. Às vezes eu não conseguia me levantar, mas mesmo assim eu tentava, me apoiava num cabo de vassoura e seguia”.

“Pensei várias vezes em desistir dos exercícios por causa do estresse, muitas vezes achava um exagero, estava um pouco revoltada com tudo, mas o sonho de ser mãe falava mais alto”.

“Se uma pessoa gordinha podia engravidar, eu podia também, mas sabia que dependia de mim. Fui me superando a cada dia, a cada exercício”.

“De zero, meu batimento cardíaco subia para mil! Era tanto cansaço e pressão alta que até a minha arcada dentária doía para caramba no começou. Superei tudo isso, hoje consigo fazer coisas que eu nem imaginava que poderia”.

REALIZANDO O SONHO DE SER MÃE

“O objetivo de pegar meu filho nos braços e sentir ele dentro de mim, era meu maior incentivo, eu não podia desanimar, minha vontade de tê-lo junto a mim era o que me fazia persistir”!

“Tudo começou a mudar em setembro de 2016, em menos de 1 mês já comecei a ver a diferença. Já conseguia fazer várias coisas, minha roupas já me serviam novamente e eu estava super mega feliz”.

“Nos primeiros meses de treino, perdi 10 kg. A partir desse momento, minha vida começou a mudar. Quando chegou o mês de abril de 2017, eu estava pesando 94 kg. Mês a mês fui vendo meu progresso e finalmente consegui engravidar.”

É POSSÍVEL EMAGRECER APÓS A GRAVIDEZ?

“Meu bebê nasceu em 2018, e por causa da amamentação cheguei aos 105 quilos. Me descuidei e meu peso só foi subindo e cheguei aos 112 quilos”.

“Meu peso havia subido muito. Quando meu filho nasceu, mal conseguia cuidar dele, me sentia muito cansada”.

“Foi aí que decidi voltar aos meus treinos. Retomei com o exercício em casa e fazendo algumas caminhadas e mais nada”.

“Hoje, minha relação com os exercícios é saudável. Consigo treinar tranquilamente, não é mais tão cansativo, não é mais um terror”.

“Consigo manter o foco porque não quero mais voltar a ter 120 quilos. Nos grupos do EC, eu consigo ter incentivo para seguir com os treinos e melhorar a alimentação, o que tem me ajudado muito. Vejo o progresso das outras meninas e isso me dá mais ânimo para conseguir chegar ao meu objetivo”.

RESULTADOS QUE MOTIVAM

Hoje Mônica está com 88 kg. Além da perda de peso, sua barriga diminuiu bastante, o rosto e os braços afinaram. Seu condicionamento físico melhorou bastante. Ela tem muito fôlego e sua jornada de emagrecimento continua, mas depois de perder 36 kg, se sente outra mulher.

“Pratico exercícios de manhã, 5 vezes na semana com duração de 40 min a 1 h por dia. Costumo fazer as aulas de HIIT, localizada e Aerohiit”.

“Minha autoestima está nas alturas. Quando já estava com 98 kg, comprei um vestido tamanho M e disse que até o Natal eu iria usar o modelo sem me sentir como um botijão encapado! O vestido está lindo, sensação maravilhosa”.

“Ganhei mais qualidade de vida. Meu marido ficou muito feliz com meus resultados e também começou a acompanhar o Exercício em Casa”.

Mônica se tornou um exemplo para sua família. Sua cunhada que era sedentária, também se motivou a praticar exercícios e já perdeu 14 kg. O marido eliminou 10 kg!

GRATIDÃO E FORÇA DE VONTADE

“Só tenho a agradecer a vocês do Exercício em Casa por terem me ajudado no momento que mais precisei. O EC foi fundamental para minha vida, chegou no momento certo e na hora certa”.

“Com os exercícios frequentes, consegui controlar minha pressão alta e me curar da síndrome de ovário policístico para poder engravidar”.

“Consigo fazer meus exercícios com muito mais facilidade. Obrigada por sempre me motivarem. O Exercício em Casa me ajudou a conquistar meu sonho!! Sou muito grata! Vocês são demais. Parabéns por esse trabalho lindo”.

A frase que Mônica leva para sua vida é: “Já experimentou acreditar em você? Tente… Você não faz ideia do que é capaz”.

O QUE É SOP?

A Síndrome do Ovário Policístico, também conhecida pela sigla SOP, é um distúrbio que provoca alteração no sistema hormonal, levando à formação de cistos nos ovários, o que faz que eles aumentem de tamanho.

É uma doença caracterizada pela menstruação irregular, alta produção do hormônio masculino (testosterona) e presença de microcistos nos ovários. Sua causa ainda não foi totalmente esclarecida.

A hipótese é que haja fatores genéticos e uma possível ligação entre a doença e a resistência à ação da insulina no organismo, o que resultaria em desequilíbrio hormonal.

É a alteração hormonal mais comum em mulheres na idade fértil podendo atingir de 7 a 20% dessas.

A falta crônica de ovulação ou a deficiência dela é o principal sinal da síndrome.

Em conjunto, outros sintomas podem ajudar a detectar a doença, como:

– Atrasos na menstruação (desde a primeira ocorrência do fluxo); Aumento de pelos no rosto, seios e abdômen; Obesidade; Acne.

-Em casos mais graves, pode predispor o desenvolvimento de diabetes, doenças cardiovasculares, infertilidade e câncer do endométrio.

Fonte: Manual de orientação em ginecologia endócrina. Federação brasileira das associações de ginecologia e obstetrícia.

Emagrecer para ser Mãe – Perdi 36 kg com Exercício em Casa

2 Comentários

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>