Treinando em casa aprendi a viver melhor – Clarice Marques

Após muito sofrimento por conta da perda de seu bebê em 2015, nossa aluna Clarice Marques chegou a pesar 85 kg. Naquele período, passou a se alimentar mal e começou a sentir dores constantes na coluna por causa do excesso de peso que foi adquirindo durante os anos e a falta de exercícios físicos.

Mesmo assumindo seu tamanho GG, número 46, nas redes sociais e declarando se amar nessa condição, Clarice não tinha se dado conta do quanto estava descuidando de sua saúde.

“Posso até mudar de opinião amanhã, mas é o que temos pra hoje.”

Clarice tem 37 anos, casada há quase 9 anos. Dona de casa, revende cosméticos e faz salgados, doces e bolos para festas para aumentar a renda em casa. Leva uma vida bem agitada, correndo atrás dos ingredientes, atrás das crianças (2 meninos, um de 2 aninhos – Lucas e um de 7 anos – Davi) e corre atrás de clientes vendendo seus produtos.

Sempre teve uma ótima relação com atividade física, mas com a correria do dia a dia acabava sendo “engolida” pela rotina. Se alimentava excessivamente por compulsão, não prestava atenção ao que comia, e não estava fazendo nenhuma atividade física até conhecer o Exercício em Casa.

Com epilepsia há 27 anos, seu médico recomendou a prática de exercícios físicos para toda a vida. A Epilepsia é uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos e se expressa através de crises epilépticas repetidas.

FREQUÊNCIA NOS EXERCÍCIOS

Clarice não fazia atividade alguma. Mal sabia ela que a prática de exercícios é tão importante quanto beber água todos os dias. Assim como sem água não funcionamos direito, sem os exercícios é a mesma coisa. Nosso corpo precisa desse estímulo para alongar, ter mais mobilidade, diminuir as dores, evitar o atrofiamento dos músculos, queimar gordura corporal, diminuir o estresse, prolongar uma vida saudável e ativa por anos até mesmo para a nossa memória. Isso mesmo! Cientistas descobriram que as atividades físicas levam seus benefícios até o cérebro. E são maiores do que você imagina.

No meio de tantos exercícios, o foco no corpo supera às vezes a importância de exercitarmos a mente. É dela que vem o estereótipo que atletas carregam há tanto tempo: muito corpo e pouca cabeça. Mas acredite: segundo pesquisadores britânicos e americanos, a malhação desenvolve nosso “músculo” cerebral.

O professor Clive Ballard, que pesquisa doenças relacionadas à passagem do tempo e a saúde humana no Kings College de Londres, fez uma interessante descoberta: o exercício físico tem um impacto mais perceptível em retardar o declínio cognitivo do que, por exemplo, o jogo de xadrez.

A teoria de Ballard confirma descoberta da Universidade de Pittsburgh (Estados Unidos), a de uma caminhada rápida ou corrida moderada por 40 minutos, três vezes por semana, ajuda as pessoas a proteger dos estragos do envelhecimento mental. Outro dado importante: Os pesquisadores também descobriram um aumento de 2% no cérebro dos participantes do estudo. Isso nos leva a crer que a expressão correta, neste caso, deveria ser “corpo são, mente sã”. Portanto, a atividade física também é uma valorização do seu intelecto.”

RECOMENDAÇÃO MÉDICA

“Como tenho Epilepsia de difícil controle a 27 anos, sempre fui orientada a praticar atividades físicas para ajudar a diminuir o estresse e meu excesso de agitação. Com o passar do tempo os exercícios foram deixados de lado pela correria do dia dia.”

Por conta do estresse as crises podem aparecer, mas Clarice já está a 2 anos e 4 meses conseguindo controlar; e os exercícios físicos ajudaram ainda mais.

A endorfina, “hormônio do bem estar”, é liberada durante a prática de exercícios físicos com frequência e acaba auxiliando nesse processo da diminuição das crises. Praticar exercícios físicos é uma recomendação unânime às pessoas que querem desfrutar de uma vida saudável. Mas, no caso de quem sofre com as crises de epilepsia, a atividade física tem um benefício extra: prevenir as terríveis crises, como concluiu um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

É justificável, portanto, que os médicos recomendem exercícios a seus pacientes, como forma de melhoria da qualidade física, da auto-estima e da socialização dos pacientes epiléticos. Vale lembrar, porém, que o acompanhamento médico é necessário para que as atividades esportivas sejam praticadas com segurança e a melhora no sistema cardiovascular e a redução das crises sejam notadas.

Hoje em dia Clarice tem uma ótima relação com seu próprio corpo. Até mesmo antes na fase mais “gordinha”, como ela dizia, mas o excesso de peso lhe trouxe um problema no nervo ciático e precisava com urgência melhorar sua força muscular, postura, e se cuidar para não voltar a ter crises epilépticas. Sentia dores terríveis, e vivia tomando medicações, injeções, indo até parar no hospital.

“O sedentarismo piorou nessa fase que fiquei parada, porque eu sentia muitas dores e com dor não tinha nenhuma vontade de me exercitar. Mas sabia que precisava emagrecer. Quando recebi as fotos do book com minha família no dia da renovação de votos, (essa do vestido branco) olhei e pensei: – Eu estou desse tamanho??!! Foi um choque para mim.”

SOBRE A EPILEPSIA

A epilepsia é uma doença não contagiosa que costuma aparecer na infância, quando é maior a vulnerabilidade a infecções do sistema nervoso central, como meningite, sarampo, varicela e caxumba. As complicações dessas doenças podem causar crises epilépticas, bem como complicações vasculares do envelhecimento também são apontadas como causas da patologia.

Os sintomas vão desde pequenos movimentos corporais ou sentimentos estranhos até perda da consciência. A incidência de epilepsia varia entre 1 a 2% da população mundial e é mais freqüente nos países em desenvolvimento, devido à desnutrição, às doenças infecciosas e ao deficiente sistema público de saúde. No Brasil, existem cinco casos de epilepsia para cada mil habitantes.

Pacientes com epilepsia de lobo temporal, submetidos a exercícios físicos aeróbios, conseguem melhorar a sua qualidade de vida e a sua capacidade cardiopulmonar. Os exercícios proporcionam bem-estar e ainda uma melhora da autoestima aos portadores, que sentem-se mais confiantes para sair, se divertir e se sociabilizar. O tratamento da doença deve ir além dos tratamentos convencionais, medicamentosos e cirúrgicos, e medidas alternativas devem ser incorporadas para a melhora do bem-estar emocional desses pacientes, sempre com acompanhamento médico.

DORES CIÁTICAS

Com dores, muito acima do peso, comprar roupas era um martírio para Clarice. Ela sempre chorava no provador, passava muito tempo em pé e as dores já apareciam. Nessa época, chegou a usar até tamanho Plus size. Não achava nem roupas íntimas que não a machucassem.

Certo dia, conversando com sua fisioterapeuta /amiga, perguntou a ela se achava que yoga e pilates lhe ajudariam a diminuir as dores no nervo ciático. Sua amiga afirmou que sim, que seria ótimo voltar a praticar exercícios. Clarice, a princípio, começou a pesquisar sobre vídeos no YouTube com essas práticas e achou as aulas de Yoga do EC.

Antes de iniciar os exercícios seguindo a rotina de treino Cardiomix, Clarice começou primeiro fazendo as aulas pelo canal entre Fevereiro/ Março de 2018.

“Fui atrás de uma aula de yoga, porque estava com muitas dores na lombar e no ciático. Hoje me sinto uma aluna nota 10! O meu objetivo não alcancei ainda, mas não tenho mais pressa, pois a atividade física virou um hábito; o resto é consequência. Me apaixonei, comecei a olhar as outras aulas e pensei: é disso que eu preciso!”

MUDANÇA CORPORAL E EVOLUÇÃO

● Em Janeiro de 2018, iniciou as atividades com o EC, pesando 89 Kg
● Abril de 2018 – Assinou o programa Cardiomix!
● Estava com 97 cm de circunferência abdominal
● 113 cm de bumbum e 62 cm de coxa.
● Atualmente (Dez/2018) já emagreceu 10kg em 8 meses com a rotina de treino Cardiomix, pesando 79 Kg.
● Medidas: 87 cm de circunferência abdominal.
● 110 cm de bumbum.
● 58 cm de coxa.
● Saiu do manequim GG para o M.

“Sou assinante do Cardiomix desde Abril / 2018 e eu adoro a minha rotina de treino. Eu preciso muito dessa praticidade no meu dia dia. Nunca treinei em academia, mas já pratiquei esportes na adolescência e dança na idade adulta. Sinceramente, treinar em casa me surpreende a cada dia. No início não conseguia nem fazer abdominal direito, mas como eu sou uma pessoa muito teimosa, quando coloco uma coisa na cabeça eu não sossego. Chego a me emocionar com minha evolução!”

Desistir ela nunca pensou, mas já teve momentos ruins que a fizeram parar por alguns dias.
Para Clarice, a rotina de treino é a melhor parte do plano. Você não precisa pensar no que fazer; está lá, prontinho.

“Praticidade pra mim é tudo, e com a rotina a gente sabe que vai treinar os grupos musculares corretos.”

Clarice Marques treina sua rotina Cardiomix durante a semana e os dias de descanso caem aos sábados e domingos. Tenta treinar pela manhã enquanto seu filho mais velho está na escola. Quando seu pequeno libera, ela treina. Assim ela consegue conciliar o treino com a soneca dele também.

“Mas daí eu olho pra trás e vejo tudo que já fiz, então sigo em frente!”

Clarice se define uma pessoa extremamente agitada, o que tem consequências na qualidade do seu sono. Atualmente, com a atividade física, isso melhorou muito, e passou a dormir melhor. Está bem menos estressada também. Ela não se olhava tanto no espelho e começou a se olhar mais, tirar mais fotos do corpo e a ter orgulho de si mesma.

FUGINDO DA GORDURA

Clarice não é muito fã de frituras. Em sua casa eles tentam sempre fazer reeducação alimentar e incentivar que todos tenham uma alimentação mais natural e saudável possível. Ela começou se interessar mais pelos alimentos naturais e a passou a pesquisar o que faz mal.

“No Desafio de Natal sem Culpa com Aerohiit tomei mais água durante o período e pude perceber a diferença no meu corpo.”

É sabido que a etapa mais difícil de todo esse processo para muitas pessoas é o início e quando nós precisamos parar por algum motivo alheio à nossa vontade. E com Clarice não foi diferente. Contudo, apesar das dificuldades, seguiu firme, deu sequência e está correndo atrás de resultados de longo prazo em sua vida.

As transformações já estão aparecendo em seu corpo. Apesar de já ter eliminado 10 quilos de gordura corporal, Clarice perdeu mais medidas que peso; seu abdômen mudou completamente e as celulites diminuíram drasticamente. Como já teve três gestações, ela tinha bastante flacidez que melhorou muito com a prática dos exercícios certos diariamente.

PROXIMIDADE DOS PROFESSORES

“Alan Giamas que o diga. Chamo ele de Malvado favorito, mas não vivo sem!

Para Clarice, toda equipe do EC é muito próxima e acessível. Ela ainda reforça que não teve uma vez que marcou os professores nas redes sociais e não lhe deram retorno, sempre desejando força pra ela continuar firme na plataforma digital, mas eles parecem estar bem pertinhos da gente né?! Muito carinho.

“Se eu ver passando na rua, vou cumprimentar como se fossem amigos próximos mesmo. O EC me mostrou pessoas torcendo e vibrando com cada vitória minha. Aprendi que dá tempo sim de se cuidar. É muito amor envolvido!!”.

TRANSFORMAÇÃO DE VIDA

Clarice deixou de sentir dores na coluna e no nervo ciático. Suas crises de epilepsia estão totalmente controladas. Já está fazendo o desmame da medicação (27 anos depois).

O Exercício em Casa lhe trouxe o amor à atividade física o qual ela dizia estar adormecido em sua vida. Seu marido foi quem lhe deu de presente o programa Cardiomix, e foi ele também quem percebeu as primeiras mudanças em seu corpo, apoia completamente e a incentiva a continuar em frente.

Hoje em dia ela nem diz mais que tem foco; gosta tanto de treinar que isso se tornou um hábito. Mas amiga, se não te contaram, isso que você tem feito é manter o foco! 🙂

Agora seu marido começou a treinar junto e seus amigos a incentivam muito. Todos dizem que tem muito orgulho e que estão felizes por ela estar feliz com seus resultados. Clarice sente-se feliz treinando, até mesmo quando o treino é mais pesado, quando “briga” com os professores!

“Eu diria pra todas as pessoas começarem a treinar sem esperar dar vontade, porque é depois do treino que você sente aquele prazer. Se você não for treinar, amanhã vai pensar: Por quê eu não fui?! E se for treinar, esse arrependimento não existirá.”

Treinando em casa aprendi a viver melhor – Clarice Marques

2 Comentários

  • Divino Alves
    Resposta

    É isso aí, para emagrecer, é preciso dedicação, com ela pode ter certeza de alcançar seu objetivo!

  • Mariana Silva de Lima
    Resposta

    Sobre a proximidade com os professores, sinto a mesma coisa. Se eu cruzo com qq um deles eu sou capaz de falar como se conhecesse há tempos. Eu cheguei a pensar em pedir um endereço pra Lira pra mandar um presentinho pro Davi! Vcs são maravilhosos e até quando não estou mt a fim eu entro só pra fazer um alongamento e me sinto melhor. Ainda não estou com resultados para depoimentos, mas ano q vem quero estar com minha fotinha aí. Vamos juntas!

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>